Cerveja e Carnaval

Aprecio falar sobre cervejas e é o mês do Carnaval. Duas paixões nacionais, que merecem seu destaque. Então Abre-alas que todos querem passar.

Meu pai trabalhou numa tradicionalíssima cervejaria durante mais de 55 anos! E continuou depois de aposentado. E foi estudar nos Estados Unidos nos anos 40 e se tornou “braumeister”- mestre cervejeiro. Muitos anos depois meu irmão seguiu seus passos e se graduou na Alemanha, quase quarenta anos depois. Conheço este universo, e o admiro muito!

Atribui-se a origem rudimentar da bebida ao antigo Egito, mas muito tempo depois monges alemães da Baviera aprimoraram a versão que conhecemos hoje. Sempre ouvi meu pai falando da importância da qualidade da água, e como isso era fundamental na hora de escolher um local para instalar uma cervejaria. Que básico, que a bebida da essência da vida seja tão importante na fabricação da tão cobiçada “loira”. Que hoje tem muitas variações de cor, mas continua firme na preferência do povo.

O importante é dar atenção aos copos indicados, a taça tulipa para o chopp e as taças bem abertas para degustação das demais variedades. Mas vamos lá, no meio da folia o copo de plástico grande é perfeitamente aceito. As harmonizações e sugestões deixo para os experts, mas a tal regra do certo ou errado no tamanho do colarinho só dependem de um critério: o seu paladar. Quem dispensaria esta iguaria num churrasco ou feijoada? Está apropriada para a ocasião e esta é a base da elegância: ser adequado e de acordo com o momento. E assim é no Carnaval.

Vale lembrar para não abusar, pois bêbado, seja de que bebida for, é deselegante, Incômodo e muito, muito cafona.

Já para o maior espetáculo da Terra vale lembrar de algumas coisas.

Carnaval é momento de alegria, descontração e acima de tudo festejar. É aí que as pessoas se perdem, ao confundir festa com bandalheira geral.

Você decidiu participar do desfile de uma escola de samba, agora, e quando chegar o grande dia? Não pense que é só se apresentar… e pronto. Lá, você é um representante daquela escola, alguém que vai ajudá-la a tentar conquistar o grande sonho de todas elas, que é o de ser a campeã do Carnaval . Então, empenhe-se, dê o máximo de si, obedeça às regras estabelecidas. Não importa quem você seja no seu dia a dia: o famoso “Você sabe com quem está falando?” só vai torná-lo(a) antipático (a) porque pretensão não cabe nunca, muito menos na Avenida…. E verdade seja dita, algumas celebridades já protagonizaram verdadeiros show de horror.

Nós, que estamos assistindo, seja nos camarotes, nas arquibancadas, ou mesmo pela televisão, somos a base deste espetáculo televisionado para o mundo. E, como tal, devemos dar exemplo, através das regrinhas básicas de comportamento, que são fundamentais em todas as ocasiões.

Nas arquibancadas, participe euforicamente, torça bastante pela sua escola, vibre, mas sempre com elegância. Que se traduz pela linguagem, pela postura, pelas boas maneiras no trato com as pessoas que estão perto de você. Respeite as individualidades. Cada um tem a sua Escola de Samba preferida. Nada daquela coisa feia de desmerecer qualquer outra que não seja a sua.

E “skindô, skindô, bumbumbatebumbumprucurundum, vai passar nesta avenida um samba popular…”

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por: